terça-feira, 4 de outubro de 2011

como magoar outro ser humano

Há em todos nós a pérfida ou inconsciente capacidade de magoar outro ser humano. Mas em alguns essa capacidade está mais viva do que em outros. Pela minha parte, tenho a certeza de que são mais as vezes em que saio magoada do que aquelas em que magoo. Isto acontece por dois motivos: (i) sou estupidamente sensível e, às vezes, extraordinariamente ingénua e (ii) tenho sempre muito cuidado com o que digo para não ferir aquele ou aquela com quem estou a falar, para que essa pessoa não se sinta diminuída, preterida ou humilhada.

Mas, acontece que não somos todos iguais (aliás, esta não é novidade!). Por isso, há muitos que, por estarem mal com eles mesmos (normalmente, é essa a raiz de onde nasce a vontade de magoar outros), dizem palavras que deveriam calar. Deveriam manter essas palavras no estômago para não estragarem o coração daqueles que são obrigados a ouvi-las.

2 comentários:

LuzAzul disse...

Assim é!! tens toda a razão!! e quem te educou assim fui eu, que sou como tu e por isso tu ficaste como eu sou...
apesar de ser sexagenária (meu Deus, que palavra!!! é a 1ª vez que a escrevo para mim!!) continuo a não dar a resposta certa no momento certo e por isso desgasto-me, fico triste, fico irritada, por não ter tido coragem de responder à letra à pessoa que me magoou.
Já não vou aprender!!! Tu ainda estás a tempo de aprender e a perceber que há pessoas más...

LuzAzul disse...

Fizeste bem em escrever este post! fico tão vaidosa de mim, por perceber que a educação que te dei a ti e a tua irmã se revela nesses momentos...
Todos os dias temos surpresas desagradáveis... eu, talvez por andar mais em baixo psicologicamnete, a todo o momento recebo "sapatadas"... e ainda fico surpreendida por virem de quem é (quando eu sei que é a insegurança que as faz ser assim...
O tio R percebeu que tu ias triste, disse-me:" A R parece que ia a chorar quando se despediu de mim!!!" e eu "estupida" disse-lhe que não, que era impressão dele...