domingo, 30 de janeiro de 2011

Ler + carregar no play no post abaixo + ouvir = calma

Giovanni Battista Pergolesi morreu aos 26 anos, em 1736, muito jovem e ainda assim teve tempo e o talento para nos deixar uma das mais bonitas versões do Stabat Mater. Escolhi uma dessas versões, para mim, uma das mais perfeitas, e publiquei-a aqui (ver abaixo).

Esta é uma das minhas músicas favoritas. Ouço-a quase todos os dias enquanto estudo ou enquanto escrevo. É um hino religioso (católico) do século XIII dedicado a Maria. A Mãe que vê o seu único filho morrer.

A música tem o efeito de nos transportar para outros estados de alma por isso quando ouço músicas como esta fico mais tranquila. E coloco-a aqui como um presente para a minha mãe que também perdeu um filho - uma filha - e que todos os dias procura aprender a viver com essa perda.

4 comentários:

CarlaRuiz disse...

Minha Querida, és surpreendente! Conheço-te e reconheço que às vezes nem tanto assim te conheço, mas é por isso que também te Amo. Pelo segredo, dos teus segredos, nos quais gostaria de estar para te dizer que és uma pessoa magnifica, forte, sensível, apaixonante, e que não deves temer porque há dias felizes e momentos melhores, ainda a descobrir, e que te esperam. Mereces e desejo-te uma vida tão cheia de alegrias e paz como a que desejo à minha flor. Escreves como um fio de água que atravessa e toca nas coisas, sem contudo as derrubar vais desenhando formas que as denuncia, num significado, que nem a palavra mais ácida poderia evidenciar. Conheço-te e reconheço que Te Amo Muito e cada vez mais.
abaixo, vai um breve poema da Sophia:
PUDESSE EU

Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Para poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes!

Sophia de Mello Breyner

CarlaRuiz disse...

E é realmente um dos Stabat Mater mais lindos. tens em cd? É uma preciosa pérola. o Teu Ruca virtual é igualmente uma delícia. Penso muitas vezes no verdadeiro Ruca e em ti, ambos deviam estar juntos. Se Eu Pudesse...fazia-te um instante de surpresa num convite de transbordante alegria. :) Ia fazer-te bem.

rita disse...

Querida, minha querida, obrigada pelas tuas palavras. Espero merecê-las todas:)

Sim tenho o cd Stabat Mater do Pergolesi, há já alguns anos:) Amo.

Obrigada por todo e terás sempre o meu amor incondicional.

Também te amo.

rita disse...

Eu queria dizer: obrigada por tudo, não todo:)